Arquivo do Autor: admin

Antaq aponta alternativas para equacionar frota de porta-contêineres na cabotagem

Portos e Navios

O estudo, desenvolvido pela Gerência de Desenvolvimento e Estudos – GDE da Superintendência de Desempenho, Desenvolvimento e Sustentabilidade – SDS, procurou apontar alternativas para aumentar, no curto prazo, a disponibilidade de porta-contêineres na cabotagem, flexibilizando as formas de investimento em frota para atendimento das flutuações de demanda.

A utilização da frota desse tipo de embarcação que opera na navegação de cabotagem chegou a 76,2% em agosto de 2018.

Dentre as alternativas está a que permite o afretamento por tempo, desde que esse afretamento tenha uma duração mínima a ser estipulada e que seja emitido o Certificado de Liberação da Embarcação – CLE, nos moldes do que já ocorre nos acordos bilaterais de longo curso.Publicidade

Destaca-se que a Lei nº 9.432/97 não veda esse tipo de afretamento, exigindo apenas, no caso de embarcação estrangeira, que seja feita a “circularização” para comprovar a inexistência ou indisponibilidade de embarcação de bandeira brasileira.

O estudo apresenta, ainda, como uma das vantagens dessa opção regulatória, a sua concretização por intermédio de resolução da Agência, tornando mais ágil e flexível sua implementação e monitoramento.

As opções regulatórias apresentadas no estudo constituem subsídios para a diretoria colegiada e demandam aprofundamento.

Dólar fecha a R$ 4,36 e renova recorde nominal

Poder 360

O dólar avançou 0,18% nesta 4ª feira (19.fev.2020) e renovou o recorde nominal histórico pelo 2º dia consecutivo. A moeda norte-americana fechou o dia a R$ 4,365.

Os operadores do mercado financeiro medem o ponto de inflexão do Banco Central em intervir nas negociações do câmbio. Na última 5ª feira (13.fev), a autoridade monetária vendeu dólar futuro para segurar a cotação da moeda.

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse, nesta 3ª feira (18.fev.2020) que a autoridade monetária está tranquila com o dólar e que o câmbio é flutuante. No ano, a moeda norte-americana acumula alta de 8,5%.

A alta em 2020 também está associada à apreensão do mercado financeiro com a disseminação do Covid-19, a doença transmitida pelo novo coronavírus. O vírus deve impactar a economia chinesa, e, consequentemente, a atividade econômica global e brasileira.

A expectativa de crescimento mais fraco da economia brasileira em 2020 afasta investidores estrangeiros e desvaloriza o real.

A pedido de Moro, PF investiga Lula por ‘crime contra a honra’ de Bolsonaro

Poder 360

Por determinação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, a Polícia Federal abriu 1 inquérito para apurar declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra o presidente Jair Bolsonaro.

Segundo o Ministério da Justiça informou ao Poder360, Lula é investigado por “possível crime contra a honra do presidente da República”. O inquérito foi aberto “assim que Lula deixou a prisão” com base na Lei de Segurança Nacional e no Código Penal.

Em discurso em 9 de novembro, 1 dia depois de deixar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, o ex-presidente afirmou que Bolsonaro governava para milicianos. O ato foi em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP).

Em 23 de novembro, o ex-presidente chamou Bolsonaro de “miliciano” em vídeo destinado aos movimentos MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) e MAR (Movimiento de Afectados por Represas en Latinoamérica), no qual os convocou para lutar contra o governo.

Devido às investigações, Lula foi interrogado pela PF na manhã desta 4ª feira (19.fev.2020) no aeroporto de Brasília. O depoimento à PF foi revelado pelos deputados Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente nacional do PT, e Paulo Pimenta (PT-RS), que acompanharam Lula.

Segundo Gleisi, a audiência não foi divulgada porque o inquérito tramita em segredo de Justiça. A presidente nacional do PT considerou 1 “absurdo” o interrogatório de Lula pedido para o inquérito.

Já tem 1 erro, no ponto de vista jurídico, porque sobre a questão de honra não é a Lei de Segurança Nacional que dá guarita para se fazer 1 inquérito desse tipo. Segundo, que é uma displicência utilizar a Lei de Segurança Nacional, uma lei do regime militar, para cercear a liberdade de expressão de 1 ex-presidente da República. Lula fazia uma avaliação política a respeito do que estava acontecendo. Nós consideramos absurda a audiência de hoje e absurda a atitude do ex-juiz Sergio Moro de estar se utilizando da Lei de Segurança Nacional pra isso”, disse Gleisi.

Para Paulo Pimenta, a intimação para o interrogatório “foi claramente uma tentativa de intimidação do ex-presidente Lula”.

Gleisi disse que 0 depoimento foi bem curto e o petista respondeu às perguntas “tranquilamente”“Aliás, ele questionou porque esse posicionamento não foi colocado por outras lideranças do governo, ou pelo próprio juiz quando o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, disse que poderia  fechar o Supremo Federal com 1 cabo e 1 soldado . Aí sim poderia caber a Lei de Segurança Nacional”, disse.

Nesta 4ª feira (19.fev.2020), Lula também prestou depoimento no processo, derivado das investigações da operação Zelotes, no qual é acusado pelo crime de corrupção passiva por supostamente ter beneficiado empresas do setor automobilístico, por meio da Medida Provisória 471, em troca de propina. Ele rebateu delação de Palocci e negou ter negociado ou recebido vantagens indevidas.

Lucro dos 5 principais bancos tem alta de 30,3% em 2019

Poder 360

As 5 maiores instituições financeiras do país (3 privadas e duas estatais) tiveram alta de 30,3% nos ganhos em 2019 em comparação com 2018. No ano passado, o rendimento dos bancos chegou ao total de R$ 108,019 milhões frente a R$ 82,902 milhões do ano anterior.

slash-corrigido

Os principais bancos do país são: os estatais Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal; e os privados Bradesco, Itaú Unibanco e Santander.

O Itaú foi o que teve o lucro nominal mais robusto: R$ 28,4 bilhões. Mas foi da Caixa o maior aumento percentual: 103,4%.

Poder360 preparou 1 infográfico sobre o tema:

DEMISSÕES

Apesar do lucro, em 2019, os bancos fecharam 898 agências e demitiram 12.483 funcionários. O argumento principal é a adaptação ao mercado digital. As instituições têm investido mais em atendimento por meio do mobile banking.


Informações deste post foram publicadas antes pelo Drive, com exclusividade. A newsletter é produzida para assinantes pela equipe de jornalistas do Poder360. Conheça mais o Drive aqui e saiba como receber com antecedência todas as principais informações do poder e da política.

Petrobras eleva preço da gasolina em 3% depois de quatro cortes

Folha de Pernambuco

Depois de quatro cortes em 2020, a Petrobras subirá o preço da gasolina em 3% nesta quinta-feira (20). A alta, de R$ 0,50 por litro, acompanha a recuperação das cotações internacionais e a desvalorização do real ante o dólar. O preço do diesel não sofrerá alterações.

É o primeiro aumento no preço da gasolina nas refinarias da Petrobras em 2020. Antes, a companhia havia anunciado quatro reduções, diante da queda das cotações internacionais do petróleo. A demora para que os repasses chegassem ao consumidor motivou uma campanha do presidente Jair Bolsonaro contra governadores.

De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o preço da gasolina nas bombas caiu apenas 1% desde o pico de R$ 4,59 por litro atingido na semana do dia 25 de janeiro. Na semana passada, o litro do combustível era vendido no país, em média, a R$ 4,55.

Até lá, antes do reajuste anunciado nesta quarta (19), a queda acumulada nas refinarias era de 11%. Bolsonaro culpou os impostos estaduais pela demora no repasse e desafiou os estados a zerar a alíquota do ICMS, gerando uma onda de cobranças contra governadores em redes sociais.

Convocado a apaziguar os ânimos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu depois que a proposta era inviável. Após reunião com os governadores, ele disse que a tributação dos combustíveis será incluída no debate da reforma tributária.

O reajuste anunciado ao mercado nesta quarta é visto por alguns analistas como insuficiente para cobrir a defasagem com relação às cotações internacionais. Na última sexta (14), segundo o CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura), o preço da gasolina no Brasil estava R$ 0,14 abaixo da cotação do Golfo do México.

A política de preços da Petrobras é baseada em um conceito chamado de paridade de importação, que inclui as cotações internacionais, a taxa de câmbio e custos para importar os produtos, além de margens de lucro. A estatal diz, porém, que o cálculo do valor da paridade varia de empresa para empresa.

No caso do diesel, o CBIE estima que o preço interno esteja R$ 0,12 por litro abaixo das cotações internacionais. No ano, o produto acumula queda de 14% nas refinarias. Nas bombas, segundo a ANP, caiu 2,1% desde o pico de R$ 3,791 por litro da semana de 18 de janeiro. Na semana passada, saiu em média por R$ 3,711 por litro.

Nesta semana, caminhoneiros voltaram a protestar no porto de Santos. Na pauta, além de questões relacionadas ao novo zoneamento do porto, estava também o preço do combustível. O tema também vem sedo usado por petroleiros em greve para questionar as políticas da atual administração da Petrobras.

Petrobras registra maior lucro da história

Jornal do Commercio

RIO – Com a venda de ativos e o crescimento da produção, a Petrobras fechou o ano de 2019 com lucro recorde, de R$ 40,1 bilhões. O bom resultado reflete o novo momento da empresa, agora mais concentrada no petróleo do pré-sal, que, entre as demais regiões produtoras, oferece mais rentabilidade ao seu caixa.

Ao mesmo tempo, a companhia encolheu ao se desfazer de subsidiárias de outros segmentos de negócio, como do controle da BR Distribuidora, da rede de gasodutos da TAG e da distribuidora de gás de cozinha Liquigás. “Não se trata de discutir se a Petrobras será maior ou menor no futuro. Nossa meta é que no futuro seja muito melhor”, destacou o presidente da empresa, Roberto Castello Branco, em carta de apresentação do resultado ao mercado. Segundo ele, os desinvestimentos foram fundamentais para ajudar a viabilizar o foco nos ativos que, em sua opinião, são naturalmente da empresa. O conjunto de ativos vendidos no ano passado rendeu US$ 16,3 bilhões à companhia, valor que convertido ao real de ontem equivale a R$ 71 bilhões. Apesar de contar com mais dinheiro, a empresa também ficou mais endividada. O compromisso com credores subiu para US$ 78,86 (R$ 343 bilhões) e, consequentemente, tornou mais distante a meta financeira de chegar ao fim do ano com um patamar de endividamento equivalente a uma vez e meia a sua geração de caixa.

PRÉ-SAL

Isso aconteceu porque em 2019 a empresa teve um elevado gasto com a compra de áreas do pré-sal, conhecidas como excedentes da cessão onerosa. No leilão, em que saiu como a grande vencedora, a estatal se comprometeu com o pagamento de bônus de assinatura bilionários à União, o que consumiu boa parte do dinheiro que entrou com a venda de ativos.

Um dos principais blocos adquiridos no leilão foi o de Búzios, na Bacia de Santos, considerado a grande promessa do reservatório brasileiro. A avaliação da Petrobras é que esse é um ativo de primeira linha, de baixo risco e custo de extração. “Estamos num negócio com horizonte de longo prazo, em que temos os desafios de mitigar os efeitos negativos dos muitos erros cometidos no passado, cuidar do curto prazo e nos prepararmos para as próximas décadas”, disse Castello Branco. Em 2019, a estatal superou a marca de produção de 3 milhões de barris de petróleo e gás natural por dia (boe/d). Grande parte desse volume saiu do pré-sal, principalmente, do campo de Lula, na Bacia de Santos, no litoral do Rio de Janeiro. Isso aconteceu porque a empresa conseguiu colocar em operação num curto período de tempo oito plataformas que há anos estavam em construção.

Um dos principais blocos adquiridos no leilão foi o de Búzios, na Bacia de Santos, considerado a grande promessa do reservatório brasileiro. A avaliação da Petrobras é que esse é um ativo de primeira linha, de baixo risco e custo de extração. “Estamos num negócio com horizonte de longo prazo, em que temos os desafios de mitigar os efeitos negativos dos muitos erros cometidos no passado, cuidar do curto prazo e nos prepararmos para as próximas décadas”, disse Castello Branco. Em 2019, a estatal superou a marca de produção de 3 milhões de barris de petróleo e gás natural por dia (boe/d). Grande parte desse volume saiu do pré-sal, principalmente, do campo de Lula, na Bacia de Santos, no litoral do Rio de Janeiro. Isso aconteceu porque a empresa conseguiu colocar em operação num curto período de tempo oito plataformas que há anos estavam em construção.

Ainda assim, a gasolina continua a ser o segundo produto mais importante no portfólio da companhia. Em primeiro lugar está o óleo diesel, responsável por 48% da receita com a venda de derivados de petróleo.

Sada Transporte investe R$ 110 milhões

Diário de Pernambuco

Após o anúncio da expansão na produção da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) com um plano de investimento na ordem de R$ 7,5 bilhões até 2023 em Pernambuco, os fornecedores do grupo também seguem o fluxo de novos investimentos no estado para alimentar a cadeia do polo automotivo de Goiana. A Sada Transportes, operadora logística do grupo no Brasil, assinou protocolo de intenções para investir R$ 110 milhões no estado e vai inaugurar um novo terminal logístico, além de uma usina de geração de energia solar, que estão sendo construídos em uma nova área de 63 hectares, ao lado da fábrica da FCA na Zona da Mata Norte. Atualmente, a Sada conta com 165 funcionários e a expectativa é somar 300 empregos, entre diretos e indiretos, nos próximos cinco anos. A Sada Transportes se instalou em Pernambuco em 2015, com a chegada da fábrica da Jeep ao estado, e a primeira unidade conta com 13 hectares. Agora a empresa segue o movimento de expansão da FCA e, na nova área, vão funcionar a extensão do parqueamento de veículos e a unidade de geração de energia solar. As obras já tiveram início, com previsão do término da terraplanagem em julho e a primeira etapa da pavimentação em dezembro. A implantação completa deve durar 12 meses. “A gente entende que é o momento de ampliar o portfólio, de trazer novas tecnologias, acompanhar os clientes e parceiros, além de fazer parte de forma direta da transformação da sociedade. O nosso principal objetivo é acompanhar o movimento de expansão da FCA, mas estamos falando de 63 hectares, uma área muito grande, e depois podemos trabalhar com um pátio multimarcas”, afirma Marcelo Loureiro, gerente regional da SADA Transportes em Pernambuco.A área vai contemplar unidade de PDI (Pre-Delivery Inspection), para revisão de entrega dos veículos; transporte de veículos; carga geral, armazenagem e distribuição; unitização e desconsolidação de Contêiner. Além disso, será construída uma usina para geração de energia fotovoltaica, com a capacidade de 5 MWh. “O grupo Sada pensa na sustentabilidade do negócio e nada mais sustentável do que a geração de energia renovável. À princípio, a gente está entendendo a geração da energia solar para consumo próprio. E também estamos nos preparando para o futuro dos carros elétricos, porque já estaremos preparados para receber e carregar. Além disso, também geramos uma redução nos custos da produção porque geramos a nossa própria energia”. Segundo Felipe Mançano, secretário executivo de infraestrutura e atração de investimentos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, o anúncio da expansão da Sada em Goiana faz parte do plano de atração para o estado. “Existe todo um trabalho estrutural do estado, não só para compromissos já feitos, mas também para fomentar, porque Pernambuco tem um grande potencial. E esse investimento segue esse fluxo e vai fortalecer a estrutura não só da FCA, mas também de todo o ecossistema do setor, que vai poder contratar mais porque vai poder produzir mais e escoar mais”, ressalta. Novos sistemistas ainda devem aportar no estado, já que a perspectiva da FCA, que hoje conta com 31 fornecedores em Pernambuco, é chegar a 50 ao longo do ciclo de investimentos. O protocolo de intenções foi assinado na última terça-feira, no Palácio do Campo das Princesas, com a presença do governador Paulo Câmara e do presidente do Grupo Sada, Vittorio Medioli.  NúmerosR$ 110 milhões em investimentos

300 empregos em cinco anos

63 hectares nova área adquirida

5 MWhcapacidade de geração de energia solar

BNB aplica R$ 4,05 bi em Pernambuco em 2019

Diário de Pernambuco

Um total de 12 meses de lucro recorde, inadimplência mínima e alta concessão de crédito. Assim pode ser definido o período de 2019 para o Banco do Nordeste do Brasil, de acordo com o balanço financeiro do período divulgado ontem pela instituição. São quatro milhões de clientes ativos em 292 agências. Em Pernambuco, o banco aplicou R$ 4,05 bilhões, distribuídos em 359,8 mil operações. Com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), Pernambuco alcançou R$ 3,2 bilhões, em 64,1 mil contratações.Pelo balanço apresentado ontem, no estado, no ano passado, do total contratado, R$ 676 milhões via Crediamigo enquanto R$ 171 milhões são referentes a outras fontes. Em 2018, foram R$ 5,100 bilhões no total e R$ 4, 4 no FNE. Os números menores, em 2019, entretanto, não significam redução de aplicações. “No ano de 2017, tivemos sobras, então “raspamos o tacho”.  Zeramos o que tínhamos em carteira em 2018. Por isso, essa aparente diminuição em 2019”, afirma Ernesto Lima Cruz, superintendente do BNB em Pernambuco, complementando que no ano passado nenhum segmento ficou sem receber recursos. Um dos destaques, no estado, foram as pequenas e médias empresas. Em 2019, houve um aumento de investimento de mais de R$ 100 milhões. De R$ 385 milhões em 2018 para R$ 493 milhões no ano passado. A expectativa para 2020, neste setor, é alta. “Nosso desafio é chegar a R$ 600 mi. Isto será possível por se tratar de um setor com velocidade de geração de emprego. Queremos investir, ainda, no setor de turismo e não apenas de sol e mar, mas do agreste e sertão do estado, em cidades como Gravatá, Garanhuns e Petrolina”, explica. A inadimplência do estado acompanhou a baixa do país. Atualmente, está em 2,3% no FNE e ainda menor no Crediamigo: 1,9%.A meta do FNE para 2020 é de R$ 4,1 bilhões e de R$ 1 bilhão para o Crediamigo. Dos recursos do FNE, a meta é investir cerca de R$ 2,14 bilhões em segmentos tradicionais como indústria, comércio, agricultura, turismo e agroindústria e o restante nos de infraestrutura, como energia renovável. A expectativa é que haja, ainda, a possibilidade de solicitação de suplementação junto ao Condel (Conselho Deliberativo da Sudene). “Queremos bater a meta em outubro ou novembro e, se for necessário, fazer esta solicitação, cabível de atendimento, até o meio do ano”, conclui Ernesto.

Produto inovador impede arraste de carvão pelo vento em siderúrgica

Ascom

Pensando no compromisso ambiental, que é um dos pilares da empresa, a Ternium, maior siderúrgica da América Latina, investiu em um produto inovador que evita que particulas de carvões e aditivos sejam arrastados pelo vento. O produto chamado de Bioaglopar tem um tom esverdeado, e funciona como um supressor de poeira que, quando aplicado sobre as pilhas de materiais que ficam no pátio de matérias-primas, forma uma película impedindo o arraste pelo vento e também minimizando a umidade no interior. A iniciativa começou em dezembro de 2019.

“A Ternium tem como valor primordial desenvolver e procurar inovações para preservar o meio ambiente. Após muita pesquisa no Brasil e em outros países, conseguimos encontrar um fornecedor com um supressor a base de celulose que nos dá proteção contra arraste eólico e chuvas moderadas, e diminui a oxidação dos carvões estocados, resultando em um impacto positivo na qualidade das matérias-primas”, comenta Alber Toledo, assessor de Operação e Green Partner do Pátio de Matérias-primas e Sinterização.

De acordo com Alber, a aplicação do Bioaglopar tem impacto positivo na segurança da operação e nas comunidades. “A quantidade menor de água no interior das pilhas em tempos chuvosos diminui consideravelmente a possibilidade de desmoronamento, não expondo nossos colaboradores e evitando impacto em nossas operações com a parada dos equipamentos. Além disso, sua efetividade reduz as chances de qualquer material fino se deslocar pela atmosfera para a comunidade”, completou.

Este produto também permite economizar equipamentos para limpar canaletas, diminuindo a quantidade de material depositado e, assim, a frequência de limpeza.

Distribuidoras de aço registram vendas maiores

Diário do Comércio

As vendas dos distribuidores de aços planos avançaram 10,4% em janeiro na comparação com dezembro e 5,3% sobre igual mês do ano anterior, chegando a 279,4 mil toneladas comercializadas no primeiro mês de 2020. Assim, apesar de algumas incertezas quanto ao mercado internacional e os efeitos da epidemia de coronavírus na China, as projeções do Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda) para este exercício seguem mantidas para um crescimento de 5% sobre 2019.

“Estamos falando apenas do primeiro mês do ano e, embora a enfermidade cause preocupações quanto ao fornecimento de componentes para o setor automotivo, caso haja alguma queda na produção, por falta das peças, esperamos que o volume seja recomposto logo em seguida, a partir de outras medidas”, disse o presidente do Inda, Carlos Loureiro.

Segundo ele, a apreensão se deve em função de alguns atrasos na entrega dos equipamentos por parte de fornecedores chineses. “Se não conseguirem regularizar a entrega até o final do mês, algumas empresas começarão a ter problemas na produção e buscar novos fornecedores demandaria ainda mais tempo. Já estivemos mais preocupados, mas ainda existe algum receio. Há estoques e temos que esperar para ver como o setor e o mercado vão reagir”, ponderou.

Em relação aos preços dos aços planos para a rede de distribuição, Loureiro voltou a armar que além dos reajustes praticados pelas usinas entre o m de dezembro e janeiro, na ordem de 10%, novos preços estão previstos também para as próximas semanas.

“Já anunciaram novos aumentos, a Usiminas (Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais) e a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional), movimento que deverá ser acompanhado pelas demais. Isso tem ocorrido porque a elevação praticada não foi suficiente para recompor o prêmio, em virtude tanto da valorização do preço no mercado internacional, como da taxa de câmbio”, explicou.

Também de acordo com os dados do Inda, as compras das distribuidoras totalizaram 297,3 mil toneladas no primeiro mês de 2020. Na comparação com dezembro houve alta de 2,1% e frente a janeiro do ano passado foi registrado incremento de 2,6%.

Assim, em número absoluto, o estoque do mês passado aumentou 2,2% em relação ao mês anterior, atingindo o montante de 818,1 mil toneladas. E o giro dos estoques fechou em baixa com 2,9 meses.

Comércio exterior – Já as importações encerraram o mês de janeiro com alta de 97,6% em relação ao mês anterior, com volume total de 106,2 mil toneladas. Comparando-se ao mesmo mês do ano anterior a alta foi de 19,6%. Loureiro ressaltou que o incremento nos volumes importados foi pontual e não preocupa, justamente pela briga das usinas em relação aos preços, uma vez que o prêmio continua negativo, mesmo depois dos últimos reajustes.