Estado quer agilizar obra de Jucazinho

Jornal do Commercio

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, garantiu que estão assegurados recursos na faixa
de R$ 50 milhões para as obras de recuperação de barragens no País, entre elas, a de Jucazinho, localizada
em Surubim, no Agreste do Estado. Em reunião ontem com o governador Paulo Câmara, no Palácio do
Campo das Princesas, o ministro confirmou que o reservatório é um dos beneficiados no Plano de
Recuperação de Barragens formulado pelo governo federal. Na próxima segunda-feira, a secretária de
Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, participa, em Fortaleza (CE), de
reunião com a direção do Dnocs, para tratar da retomada das obras do reservatório.
O governador Paulo Câmara disse que a garantia dos recursos permitirá as condições para que “todas as
questões de Jucazinho sejam resolvidas em um prazo rápido”. “Até porque é uma expectativa que se chova
no mês de julho na região e é importante que essa obra já esteja pronta, porque Jucazinho tem um grande
armazenamento de água e faz parte do sistema de abastecimento de Pernambuco”, afirmou o governador.
Fernandha Batista explicou que, vai solicitar ao Dnocs, responsável pela obra, celeridade na execução dos
serviços. “O mais importante já foi feito, que é assegurar os recursos. Agora vamos cobrar agilidade na
conclusão dos trabalhos”. O paredão da barragem está com rachaduras. O serviço de reparo de partes da
estrutura está orçado em R$ 38 milhões.
Ontem a Agência Nacional de Águas (ANA) informou que 52 barragens no País serão vistoriadas, com
prioridade, até o fim de maio deste ano. Na listagem divulgada pela entidade, estão incluídas nove barragens
de Pernambuco, todas consideradas com dano potencial associado alto, em caso de rompimento. O critério é
definido em função do tamanho e da localização do reservatório. Uma delas, no entanto, a de Inhumas 1,
localizada na cidade de Palmerina, no Agreste, também foi incluída na categoria de “alto risco”. Nesse caso,
os técnicos levam em consideração as condições estruturais da barragem. Quatro estão enquadradas em
médio risco e as outras quatro não entram na classificação porque ainda encontram-se vazias.
A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, adiantou que os reservatórios de
Pernambuco listados pela ANA também fazem parte da relação de prioridades do Plano de Inspeção de
Barragens elaborado pelo governo do Estado. “Nosso objetivo é intensificar, até o final do ano, a fiscalização
das 442 barragens de Pernambuco. Mas, estamos em contato com a ANA, para começar justamente pelas que
são apontadas como prioritárias pela Agência Nacional de Águas”, observou. A secretária disse que vai
apresentar o Plano de Inspeção na reunião com o Dnocs, em Fortaleza.

Comments are closed.