Porto de Roterdã produz menos emissões

Portos e Navios

A indústria holandesa vinculada ao Porto de Roterdã lançou menos CO2 na atmosfera pelo segundo ano consecutivo, de acordo com novos números publicados pela Autoridade de Emissões da Holanda (NEA). O complexo reduziu suas emissões em 13,6% (4,2 milhões de toneladas) nos últimos dois anos.

O fechamento de várias plantas a carvão obsoletas em meados de 2017 foi fator decisivo. No entanto, as usinas que queimam gás natural foram usadas com maior frequência, o que as levou a produzir coletivamente mais CO2 em 2018 — um aumento de 1,7 milhão de toneladas em relação a 2016.

Em 2018, as refinarias conseguiram reduzir suas emissões em 6,6% (0,6 milhão de toneladas) em comparação com 2016. As refinarias de Roterdã também estão se saindo bem a longo prazo: desde 2005 elas reduziram suas emissões de CO2 em até 20% (2,1 milhões de toneladas), enquanto a produção no mesmo período aumentou 4%.

Os números da NEA abrangem todas as empresas que se enquadram no esquema de comércio de emissões. Isso equivale a 96% de todas as emissões liberadas pelo setor industrial de Roterdã.

Comments are closed.