Inflação sobe 0,1% em outubro, menor variação desde 1998

Poder 360

A inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), ficou em 0,1% em outubro, o menor patamar para o mês de 1998, quando ficou em 0,02%.

No acumulado de 12 meses, o IPCA está abaixo do piso da meta de 2019, que é de 2,75%. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o percentual atingiu variação de 2,54% até outubro, o menor desde agosto de 2017.

Em setembro, o índice no acumulado de 12 meses ainda estava acima do piso da meta, em 2,89%. A CMN (Conselho Monetário Nacional) é o responsável por definir qual será o alvo, que, em 2019, é de 4,25%, mas com flexibilidade de 1,5 ponto percentual para mais e menos: entre 2,75% e 5,75%.

Caso a inflação fique fora deste intervalo, o Banco Central precisa encaminhar uma carta ao Ministério da Economia com as justificativas. Apesar do percentual baixo, o Banco Central divulgou que economistas do mercado financeiros estimam que o IPCA terminará o ano com variação de 3,29%, ou seja, dentro do intervalo permitido para o cumprimento da meta.

Dos 9 grupos de produtos e serviços pesquisados, 3 apresentaram deflação de setembro para outubro. A maior queda de preços ocorreu no grupo Habitação (-0,61%), puxado pela energia elétrica, que saiu da bandeira tarifária vermelha patamar 1 para a amarela. Alimentação e bebidas apresentaram ligeira alta de 0,05%.