Caoa estuda fábrica em SP

Diário de Pernambuco

O grupo automotivo brasileiro Caoa informou ontem que estuda construir nova fábrica no Estado de São Paulo. A declaração foi feita após o governador João Doria (PSDB) ter antecipado a informação durante evento realizado pela manhã na capital paulista. O governador também confirmou que o Caoa desistiu oficialmente de tentar comprar a fábrica da Ford no ABC paulista, fechada desde outubro.
A Ford, por sua vez, voltou a dizer que há outros “potenciais compradores interessados e engajados em conversações em relação às instalações de São Bernardo do Campo”. A montadora também afirmou que continua fazendo todos os esforços cabíveis para alcançar um resultado positivo nas negociações. Segundo fontes do mercado, uma das possíveis interessadas seria a chinesa BYD, que já produz ônibus em Campinas (SP). A matriz da empresa, que teria sido procurada por Doria, não comenta o assunto.
De acordo com o governador, o grupo Caoa, do empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, fará um investimento “forte” no Estado em parceria com um fabricante chinês, sem revelar o montante, o nome do parceiro e o tipo de produto que será produzido (caminhões, automóveis ou ambos). O anúncio, segundo Doria, deve ser feito ainda neste ano.
Doria disse também que não está definido em qual cidade deverá ser instalada a nova fábrica. O grupo Caoa já tem uma unidade em Anápolis (GO), onde produz veículos da marca coreana Hyundai e é dono de 50% das operações da chinesa Chery com planta em Jacareí (SP). Além disso, é o maior revendedor Ford do País. As declarações do governador foram feitas após sua participação em evento da indústria calçadista, em São Paulo. Segundo ele, o negócio entre Ford e Caoa não se consolidou porque o parceiro chinês do grupo queria um “espaço físico maior”. No entanto, o que se afirmava nos bastidores do setor é que Caoa dependia de financiamento do BNDES, mas o banco informou não dispor de linhas para essa finalidade.