Australiana Fortescue vê avanço modesto na produção de aço da China em 2020

Reuters

A produção de aço da China deve ter um crescimento modesto neste ano, guiado pela crescente urbanização e por projetos da iniciativa “Cinturão e Rota”, disse a presidente do grupo australiano Fortescue Metals nesta quarta-feira.

Gaines, que lidera a quarta maior produtora de minério de ferro do mundo, afirmou estimar que a China tenha produzido cerca de um bilhão de toneladas de aço em 2019.

A China produziu 904,18 milhões de toneladas de aço nos 11 primeiros meses do ano passado, segundo dados oficiais. Os números de dezembro serão divulgados ainda neste mês.

“Nós ainda precisamos ver os números oficiais para o ano inteiro de 2019, mas eu esperaria um crescimento mais modesto em 2020”, disse ela.

“A atual tendência de urbanização segue muito intensiva em aço. Estamos vendo mais investimentos em trens de alta velocidade, mais aeroportos sendo construídos, investimentos significativos que demandam aço”, afirmou ela em evento em Xangai, onde a companhia abriu um novo escritório.

A Fortescue, que produz cerca de 170 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, para venda principalmente na China, estabeleceu uma unidade de comercialização no país em abril do ano passado, em um esforço para focar em operações de menor porte denominadas em iuanes.

“No futuro, esperamos ver cerca de 5% das vendas da FMG China sendo realizadas por esse canal”, afirmou ela.