Brasil será o 4º maior produtor de petróleo em 10 anos, diz ministro

poder 360

O ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) disse que, em 10 anos, o Brasil passará da 6ª para a 4ª posição no ranking de países que mais produzem petróleo. A estimativa consta no Plano Decenal de Expansão de Energia 2029.

O documento foi divulgado pela pasta nesta 3ª feira (11.fev.2020). Eis a íntegra (4,4 MB).

O setor energético deve receber R$ 2,34 trilhões em uma década, sendo R$ 1,9 trilhão vindos do petróleo, gás natural e biocombustíveis. O restante, de geração centralizada ou distribuída de energia elétrica e linhas de transmissão.

Bento Albuquerque disse que o plano é fundamental para traçar planejamento ao setor, que passa por uma transição mundial. O Ministério de Minas e Energia estima que a população brasileira vai crescer, em média, 0,6% ao ano até 2029, atingindo 224 milhões ao final da década.

Além disso, a área técnica projeta crescimento econômico médio de 2,9% por ano, sendo 2,2% de expansão do PIB per capita ao ano. O país terá que produzir 5,5 milhões de barris de petróleo por dia, sendo que o pré-sal será responsável por 77% do total.

Na parte de energia elétrica, a pasta espera receber R$ 456 bilhões em investimentos –R$ 303 bilhões em geração centralizada, R$ 50 bilhões em geração distribuída e R$ 104 bilhões em transmissão.

“Teremos veículos elétricos, forma de armazenamento e crescimento de geração distribuída. Ainda não existe um modelo que possa capturar informações sobre essas novas formas de tecnologia”, disse o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético da pasta, Reive Barros.