VLI aposta na inovação tecnológica para garantir eficiência nos processos

Portos e Navios

A logística de transportes tem sido um dos grandes desafios para a economia no Brasil, principalmente por representar uma parcela significativa no custo final dos produtos comercializados. Por esta razão, a inovação vem sendo cada vez mais discutida no setor e as empresas estão se mobilizando em torno de estratégias que priorizem ações inovadoras.

É o caso da VLI Logística, empresa do ramo que integra ferrovias a portos e terminais. Nos últimos anos, a VLI tem investido recursos em inovação e transformação digital em todas as suas linhas de negócios. Já são cerca de 100 iniciativas em andamento que deve trazer mais eficiência para as operações, bem como para o âmbito corporativo.

De acordo com o gerente geral de transformação digital e inovação da empresa, Daniel Novo, por meio das novas tecnologias as empresas podem encontrar novas formas de executar as atividades, ganhando agilidade, segurança e redução de custos. Como exemplo ele citou as novas matrizes energéticas, a roteirização, otimização das cargas, manutenção preditiva, entre outros benefícios para o setor.

Novo afirmou que o investimento em novas tecnologias aumenta a eficiência das operações, sobretudo relacionadas à intermodalidade. “A conectividade é um requisito fundamental para a intermodalidade”, frisou. De acordo com ele, o processamento de dados integrado e a rastreabilidade de ativos e cargas tornam a logística integrada mais eficiente e confiável. Esses fatores garantem a programação dos transportes e o atendimento à demanda do cliente.

“Investimentos em banco de dados, analytics, machine learning, inteligência artificial são alguns dos itens indispensáveis na jornada de digitalização e aumento da eficiência nas operações intermodais”, complementou Novo. Apesar das possibilidades de inovação, algumas já utilizadas pela empresa, ele ressaltou que o país ainda necessita de investimentos básicos, como é o caso da melhoria constante na malha viária. Além disso, outro aspecto que merece atenção é o uso mais intensificado do modal ferroviário para reduzir a concentração da distribuição de produtos via transporte rodoviário.

O investimento em inovação e novas tecnologias pode ser aplicado em diversas áreas, tanto nas operações, quanto nos processos mais internos da empresa. Um dos projetos de inovação da VLI está sendo realizado em parceria com a Troposlab, uma aceleradora de startups e projetos. Trata-se do programa SIGMA (Sistema Inteligente de Gerenciamento de Materiais), um sistema de otimização de compras desenvolvido pela VLI com o apoio da aceleradora. O objetivo do projeto foi solucionar um desafio enfrentado pela empresa que possuía um tempo muito curto para a realização de 35 etapas referentes ao processo de gerenciamento de materiais. A parceria teve início em 2019.

Além da economia financeira, o projeto foi capaz de gerar uma melhor qualidade de análise e tempo de trabalho da equipe de compras. “O projeto também libertou a equipe de tarefas extremamente operacionais para realizar tarefas mais analíticas, proporcionando uma sugestão de melhor cenário de compra”, afirmou Novo. Com a implantação do projeto, a VLI conseguiu economizar R$ 2 milhões entre compras vistas como desnecessárias e realocações de produtos.

Segundo explicou o agente de aceleração da Troposlab, Augusto Salles, o programa de intraempreendedorismo realizado junto à VLI Logística tem como principais metas: trazer valor para a empresa, benefícios financeiros e, especialmente, provocar uma mudança na cultura organizacional da empresa em direção a um comportamento mais empreendedor.

O programa foi realizado em etapas. Na primeira delas houve a seleção dos projetos mais interessantes para a empresa. Em seguida, as equipes selecionadas passaram por um Workshop de capacitação para que os projetos fossem melhorados. Já com esses projetos “refinados” ocorreu uma nova seleção para a próxima etapa: a fase da aceleração. Ao final, o projeto vencedor apresentou os resultados. Todas as etapas duraram por volta de quatro meses. A VLI já confirmou a renovação da parceria com a Troposlab para este ano.

Para Salles, o diferencial que o programa pode trazer para o setor de logística está na própria inovação. Segundo ele, o player que inova se desenvolve mais rápido e se destaca em qualquer setor. “Só se desenvolve a economia gerando inovação, com liberdade para inovar. É importante para a economia como um todo”, finalizou.