Comércio perdeu R$ 25,3 bilhões com a crise na 2ª quinzena de março, diz CNC

Poder 360

CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) estima que o varejo de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Brasília teve prejuízos R$ 25,3 bilhões apenas na 2ª metade de março, por conta da pandemia de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

As 4 regiões respondem por 52% do faturamento anual do setor. Eis os dados (íntegra – 577 kb) divulgados nesta 3ª feira.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta 3ª feira que as vendas do comércio caíram 1% em janeiro na comparação com dezembro. Foi o 2º dado mensal negativo seguido.

Com as restrições de circulação impostas pelos governos estaduais, a situação tende a piorar. A própria CNC descartou estimativa de que o varejo cresceria 3,5% em 2020 na comparação com 2019.

“O comércio, que vinha recuperando a confiança e tinha expectativa de expansão este ano, agora está registrando prejuízos que representam 1 desafio histórico para as empresas”, informou o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

A entidade enviou ao governo federal 1 documento com sugestões de medidas para reduzir os impactos negativos da crise nas empresas e conseguir manter os empregos. “Estamos buscando todas as soluções disponíveis para que os empresários possam enfrentar essa difícil conjuntura”, afirmou Tadros. Eis a íntegra das propostas (628 kb).